O QUE AS REFLEXÕES ENTRE A PSICANÁLISE E GÊNERO PODEM SUSCITAR NO CAMPO DO DIREITO?

  • Denise Scaff Universidade Federal do Pará

Resumo

Diante das inúmeras questões sobre gênero que se apresentam na atualidade e que envolvem diversas áreas do conhecimento, este artigo expõe reflexões geradas no diálogo entre alguns conceitos da teoria psicanalítica e da teoria de Judith Butler.Partindo do conceito da constituição do sujeito, que só é possível na relação com o outro e o grupo social, interrogamos no campo do Direito as possíveis reverberações destas questões que afetam a psicanálise, em sua prática e nas construções da teoria, no que tange à ordenação das relações sociais. O objetivo é provocar a criação de um espaço entre estes saberes em que possam ser geradas outras interrogações e a produção de conhecimento novo.

Referências

BEAUVOIR, Simone. O segundo sexo: fatos e mitos. São Paulo: Difusão Européia do Livro, 1960a.

BUTLER, Judith. Problemas de gênero: feminismo e subversão da identidade. 15 ed. Rio de Janeiro:Civilização Brasileira, 2017.

CECCARELLI, Paulo R. psicanálise, sexo e gênero. Estud. psicanal.[online]. 2017, n.48, pp. 135-145. ISSN 0100-3437. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-34372017000200014. Acessado em: 17 mar. 2019.

COUTINHO, Jacinto. N. M. Direito e psicanálise: intersecções a partir de “O Processo” de Kafka. Rio de Janeiro: Editora Lumen Juris, 2007.

DAQUINO, Mariano (org.). A diferença sexual: gênero e psicanálise. São Paulo: Agente Publicações, 2017.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e Punir: nascimento da prisão. Trad. Lígia M. Ponde Vassalo. Petrópolis: Vozes, 1987.

. História da Loucura: na Idade Clássica. São Paulo: Perspectiva, 1978.

. História da Sexualidade I: a vontade de saber. Trad. M.T.C. Albuquerque e J. A G. Albuquerque. Rio de Janeiro: Graal, 1977b.

FRANCISCO, EL HOMBRE. Triste, louca ou má. São Paulo, 2016. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=lKmYTHgBNoE. Acesso em: 17 mar. 2019.

FREUD, Sigmund. (1893- 1895). Estudos sobre a histeria. In: Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud. Rio de Janeiro: Imago, 1996. Vol. I.

. (1950[1895]). Projeto pra uma psicologia científica. In: Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud. Rio de Janeiro: Imago, 1996. Vol. I.

. (1905). Três ensaios sobre a teoria da sexualidade. In: Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud. Rio de Janeiro: Imago, 1996. Vol. VII.

. (1914). Sobre o narcisismo: uma introdução. In: Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud. Rio de Janeiro: Imago, 1996. Vol. XIV.

. (1915). Os instintos e suas vicissitudes. In: Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud. Rio de Janeiro: Imago, 1996. Vol. XIV.

. (1923a). O ego e o id. In: Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud. Rio de Janeiro: Imago, 1996. Vol. XIX.

. (1921). A dissolução do complexo de Édipo. In: Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud. Rio de Janeiro: Imago, 1996. Vol. XIX.
. (1929). O mal estar na civilização. In: Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud. Rio de Janeiro: Imago, 1996. Vol. XIII.

KAËS, René et al. Transmissão da vida psíquica entre gerações. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2001.

LACAN, Jacques. O estádio do espelho como formador da função do eu. In: Escritos. Rio de Janeiro: Zahar, 1998.

. Seminário, Livro 5: As formações do inconsciente. Rio de Janeiro: Zahar, 1999.

. Os complexos familiares da formação do indivíduo. Rio de Janeiro: Zahar, 1993.

LÉVI-STRAUSS, Claude. As estruturas elementares do parentesco. São Paulo: Vozes, 1992.

MEZAN, Renato. Freud: a trama dos conceitos. 3 ed. São Paulo: Perspectiva, 1982.

NETFLIX. Nanette, por Hannah Gadsby. 2018. Disponível em: < https://www.netflix.com/br/title/80233611>. Acesso em: 17 mar. 2019.

NEXO JORNAL. A música e os corpos políticos, com Linn da Quebrada. 2018. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=W17OoImPFV4. Acesso em: 17 mar. 2019.

PRECIADO, Paul B. Manifesto contrassexual: práticas subversivas de identidade sexual. São Paulo: n-1 edições, 2017.

ROUDINESCO, E. e PLON, M. Dicionário de psicanálise. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1998.

SAUSSURE, Ferdinand. Curso de linguística geral. 26ª ed. Tradução de Antônio Chelini, José Paulo Paes e Izidoro Blikstein. São Paulo: Cultrix: 1995.
Publicado
2020-11-24
Como Citar
SCAFF, Denise. O QUE AS REFLEXÕES ENTRE A PSICANÁLISE E GÊNERO PODEM SUSCITAR NO CAMPO DO DIREITO?. Delictae Revista de Estudos Interdisciplinares sobre o Delito, [S.l.], v. 5, n. 9, p. 218-246, nov. 2020. ISSN 2526-5180. Disponível em: <http://delictae.com.br/index.php/revista/article/view/135>. Acesso em: 17 apr. 2021. doi: https://doi.org/10.24861/2526-5180.v5i9.135.
Seção
Dossiê: Gênero, violência e interdisciplinaridade - Direção: Ana Elisa Bechara